quinta-feira, 23 de julho de 2015

Como eu me sinto quando...o ônibus já tá socado e o motorista tá tentando enfiar mais gente dentro.

Tutorial: como não ser um "animal de teta" 
(Força de expressão porque os animais de tetas são superiores)

Achei esse texto de Wagner Brenner no Blog do Daka muito interessante para mostrar o quanto precisamos nos educar na arte da argumentação. Muitos de nós hoje vivemos dentro da lógica do ataque, da violência, do ódio…

A lógica do ataque não é funcional. É importante  que as pessoas reflitam e analisem os fatos. Mas, infelizmente, isso tem acontecido muito pouco. Assim, espero que esse pequeno texto nos ajude a pensar sobre isso.

Qual é a forma certa de se colocar um rolo de papel higiênico no banheiro?

POR CIMA!

60% das pessoas têm a certeza absoluta que o certo é o estilo “cachoeira”, com o papel saindo por cima. É mais fácil achar a ponta, dá pra rasgar certinho no picote, não fica raspando a mão na parede (menos bactérias!) e hotéis podem sinalizar aos seus hóspedes que o banheiro foi higienizado, com dobras elaboradas ou colando selinhos.

POR BAIXO!

Os outros 40% acham esses 60% uns loucos e estão certos que o melhor é por baixo. O “caimento” é melhor, o papel não fica sobrando, gatos e crianças não conseguem desenrrolar um monte de papel e basta uma puxadinha para rasgar um quadradinho, porque para baixo tem mais tração.

Mas, afinal, quem está certo e quem está errado? Todo mundo. Não tem certo nem errado. O papel higiênico é seu, e você usa do jeito que quiser. É uma decisão totalmente pessoal, influenciada apenas por hábitos, com as duas maneiras suportadas por motivos bastante pertinentes.

POR QUE ISSO INTERESSA?

Essa questão bizarra do papel higiênico serve como dinâmica para colocar o foco na nossa habilidade de argumentação e não para se chegar a uma resposta, já que não tem o certo nem o errado. Por exemplo, o professor de sociologia Edgar Alan Burns, do Eastern Institute of Technology Sociology, usa esse truque no primeiro dia de aula. Ele pergunta aos seus alunos:

“Como vocês acham que o papel higiênico deve ser colocado?”

E nos 50 minutos seguintes, os alunos naturalmente começam a avaliar os MOTIVOS para suas respostas e acabam chegando sozinhos a questões sociais muito maiores como:

• diferenças de papéis sociais entre homens e mulheres;

• diferenças entre comportamentos públicos e privados;

• diferenças entre classes sociais;

• etc.

São relações de construção social que nunca pararam para pensar antes, mas que agora, sem que ninguém os orientasse, conseguiram enxergar. Sozinhos, começaram a raciocinar e perceberam correlações e fatos. E, principalmente, começaram a argumentar.

No dia-a-dia, quase nunca fazemos isso. Geralmente, tomamos um partido e passamos a defendê-lo de forma passional, enxergando só o que nos interessa. Somos bons de discutir, mas ruins para argumentar. Piores ainda para mudar de ideia. Mais para o boxe do que para o tênis.

O que parece ser uma estratégia não muito inteligente para encarar essa nova sociedade em que conversamos com muito mais gente, sobre muito mais coisas, todo santo dia.

APRENDER A DISCORDAR

A aula do papel higiênico devia ser dada de cara para crianças. A escola ensina que existe o certo e o errado, e dá notas baseadas nisso. Mas podia estimular abordagens diferentes, habilidade de argumentação, capacidade de deduzir (algumas já fazem, eu sei, mas a maioria ainda não).

Do mesmo jeito que tem nota para as melhores respostas, deveria ter para as melhores perguntas também. Senão a gente vai continuar crescendo com essa mania de preferir estar certo do que aprender algo novo, do que parar pra pensar e repensar sempre. Aproveitar a bagagem e o raciocínio do outro.

Já reparou como a maioria dos comentários feitos todos os dias na internet não tem elaboração nenhuma? Ou é genial ou é a coisa mais estúpida que já se viu em toda a a história da humanidade. O programador Paul Grahan fez um gráfico bacana, que mostra a “Hierarquia da Discordância”, do mais ao menos elegante, do mais ao menos eficiente.

design thinking é isso. A maneira de pensar de um designer não é a do certo ou do errado, porque não existe certo ou errado na hora de projetar um bule de café. Mas existe o melhor, o mais eficiente. É uma maneira de pensar em que se evolui a realidade.

Quem sabe um dia a gente consegue argumentar sobre futebol, política e religião. Dizem que não se discute, mas a recomendação só existe porque somos meio trogloditas. A propósito, o grande designer Donald Norman coloca os rolos de papel higiênico na sua casa… assim:


Like a Cool Kids: Os 20 anos do filme Kids


Tá com medinho!

seloko


Música & Arte


Morri de Sunga Branca

10 SUGESTÕES PARA A PREFEITURA DE IBITINGA FAZER COM A FONTE RESTAURADA

Bic Muller22 de jul de 2015 - 22:18
Vocês devem ter visto ao menos de passagem a foto deste belo chafariz antigo na sua timeline hoje



A prefeitura de Ibitinga resolveu fazer uma "restauração" na tal fonte que deixou ela com cara ter saído de alguma peça teatral escolar de baixo orçamento.



Pois é. A "restauração" ficou mais ou menos... assim... horripilante. Bateu até uma saudade da graaaaande Dona Cecília



Até o Simba tá chorando com isso



Mas não estamos aqui pra criticar e sim para ajudar. Então resolvi dar uma forcinha para a prefeitura de Ibitinga, dando sugestões de decoração para tentar melhorar um pouco o aspecto da nova fonte, como por exemplo estas belas montagens aqui:

1) Preservando características antigas, como a Gretchen por exemplo:


@virgulima
2) Uma boa saída para Ibitinga é dizer que a fonte restaurada é a fonte da juventude. Isso certamente atrairá muitas famosas para lá.




3) Já que é para agradar a criançada da cidade, que tal Minions?


@virgulima
4) Tá pouco minion? manda mais!!

@FelipeLazare
5) E já que esse pastilhado horroroso foi feito para ficar mais alto e evitat afogamento das crianças, vamos deixar tudo muito menos perigoso, transformando a fonte em uma maravilhosa piscina de bolinhas!!! 

@FelipeLazare
6) As olimpíadas tão logo aí, gente! Achei bonito a cidade se preocupar em criar um centro de treinos para o salto ornamental

@FelipeLazare
7) Cultura? Temos algo cinematográfico também!!


@guidaross
8) Pra que apenas um leão mal pintado se podemos ter a Disney todinha??

@osidius
9) E quem disse que Ibitinga pisou na bola e apagou o passado? Muito pelo contrário! Nos fez relembrar os anos 90 com esses leões de brinde do Kinder Ovo!!
@EricaBlascovi
10) Não gostaram do leão pintado? Substituímos por Leão Lobo pra vocês!!

@joycelular

Falando em Leão...




10154523_945425022184459_2896077456909524694_n


Pais & Filhos





Como eu me sinto quando...

…um(a) amigo(a) me chama pra sair e me deixa segurando vela.


…me olho no espelho logo que eu acordo.

…tentando parecer normal no trabalho depois de sair na noite anterior.

…todos os meus casais famosos favoritos tão se separando.

…minha amiga compra alguma roupa/sapato/acessório que eu amei muito.

(- Nosso)

…o ônibus já tá socado e o motorista tá tentando enfiar mais gente dentro.

image


…pago meu aluguel pra imobiliária todo mês.





Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Ocorreu um erro neste gadget